Visita Técnica Escola Especial Frei Leopoldo

Acompanhados de técnicos da Secretaria de Educação e da administração da regional oeste, visitamos a Escola Especial Frei Leopoldo, no bairro Havaí, região oeste de BH, que atende 125 alunos com deficiência intelectual maiores de 18 anos.

Oficinas de capoeira, artes, música e teatro, além de atividades que reproduzem o ambiente doméstico para desenvolver autonomia, são oferecidas num espaço em adaptação e com funcionários capacitados. A estrutura e a qulaidade do atendimento foram conferidos em visita técnica da Comissão de Educação, Ciência, Tecnologia, Cultura, Desporto, Lazer e Turismo, nesta segunda-feira (22/4). Informando que cobrará da Prefeitura demandas anteriormente encaminhadas, relativas a alterações no trânsito para facilitar o deslocamento dos alunos à escola, o vereador Irlan Melo (PR), que requereu a visita, destacou ainda que irá apresentar na Câmara Municipal projeto de lei para viabilizar o transporte desses alunos por meio de vans acessíveis.

Conforme explicou a assessora da Secretaria Municipal de Educação, Paula Cambraia de Mendonça Viana, a Escola Municipal de Ensino Especial Frei Leopoldo realiza um trabalho intersetorial, que conta com a participação da Secretaria Municipal de Saúde, Secretaria Municipal de Assistência Social, Segurança Alimentar e Cidadania e Secretaria Municipal de Esportes.

Ações previstas

No último dia 15 de abril, foi encaminhada resposta da Secretaria Municipal de Assuntos Institucionais a solicitação de adaptações viárias no local, a fim de garantir acessibilidade e segurança a pedestres e alunos. Nas proximidades da escola, foram propostas a implantação de um trecho em mão única, com faixa para circulação de pedestres, mensagens “Devagar escola”, sinalização vertical, velocidade máxima regulamentada e advertência de travessia de escolares. Segundo a PBH, a implantação do projeto será programada conforme disponibilidade de recursos orçamentários.

Pontos destacados

Conforme relatou o vereador Irlan Melo, foram feitas, anteriormente, visitas ao local no início de 2017 e de 2018. Valorizando a realização de intervenções, ele considerou a estrutura adequada, o quadro de pessoal suficiente e o atendimento, de qualidade. Salientando que esse trabalho ainda pode ser ampliado, disse que tentará implantar na PBH o “Projeto porta a porta”, que viabilizará o transporte escolar dos alunos por meio de vans acessíveis, lembrando que hoje as famílias têm que aguardá-los na escola durante o turno de atividades, em função da distância e da dificuldade de acesso.  

“Informaremos à Comissão de Educação, Ciência, Tecnologia, Cultura, Desporto, Lazer e Turismo as demandas já encaminhadas, para que essas solicitações sejam, em breve, atendidas”, afirmou. O vereador destacou também a importância do apoio da Guarda Municipal a essas demandas, visando dar apoio a pessoas que se encontram em situação de vulnerabilidade social.

1 comentário

  1. Responder

    Obrigado. Foi de grande ajuda para mim 🙂

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado