Visita Emei Vila Calafate – Proximidade com a rua pode deixar os alunos vulneráveis

Uma escola em ótimas condições, com apenas pequenas demandas. Esse foi o cenário percebido na Escola Municipal de Educação Infantil (Emei) Vila Calafate (no Bairro Alto Barroca, região Oeste),em visita técnica que realizamos na manhã desta quarta-feira (21/8). Destacando a qualidade da infraestrutura geral da escola, foram apontados problemas como a vulnerabilidade das crianças em relação a pessoas que passam na rua, pois a escola só tem uma grade separando o pátio da via pública. Também foram percebidas a falta de um local apropriado para o almoxarifado, a necessidade de construção de mais solários (áreas externas às salas, demarcadas por grades, para as crianças menores) e a importância da aquisição de bebedouros, aparelhos de som portátil e mais uma mesa e cadeiras para o refeitório.

“As pessoas abordam as crianças, pois não existe nenhuma barreira. Oferecem coisas, tiram foto. Os alunos ficam vulneráveis”, explicou a coordenadora geral da unidade, Vanilda Graciane, referindo-se à fragilidade da grade que cerca o pátio da escola.

A coordenadora do turno da manhã, Maria do Carmo Saez, argumentou a necessidade de mais aparelhos de som: “teria que ter um aparelho de som portátil em cada sala, e só temos três. Os aparelhos circulam muito e estragam”. A gestora também apontou a demanda por mais três bebedouros (hoje são dois), uma nova mesa para o refeitório e outros solários para turmas de um e dois anos de idade (alertando que, atualmente, só existe um, que atende as turmas de dois anos).

Outro problema percebido não só nesta Emei mas em várias outras que visitamos, diz respeito à falta de espaços adequados para o almoxarifado. Na Emei Vila Calafate, o setor está instalado em um banheiro adaptado para crianças com necessidades especiais. Percebemos que uma solução seria a aquisição de contêineres para esse fim. Além disso, destacamos a necessidade de troca das torneiras giratórias nos banheiros por torneiras automáticas, para atender a crianças com problemas de mobilidade nas mãos.

Estrutura

A Emei Vila Calafate foi construída em 2015, fruto de uma parceria público-privada (PPP) com a empresa Inova. A unidade tem 12 salas de aula e atende 385 alunos, com idades entre um ano e cinco anos e oito meses. Possui duas turmas de horário integral, com crianças de zero a dois anos de idade. A estrutura da unidade, que funciona num prédio de dois andares, conta com cinco banheiros, todos adaptados para pessoas com necessidades especiais, um refeitório, um pátio (playgroud), uma sala multiuso e um solário.

Em relação à segurança no entorno, o guarda civil municipal Maxwell Henrique de Souza Craizer explicou uma mudança a ser feita no patrulhamento das escolas: “temos um planejamento recente de patrulhamento orientado para atender escolas (fundamentais) e emeis de acordo com a proximidade das unidades. Hoje há um Grupo de Patrulhamento Escolar (GPE), com uma viatura para todas as unidades escolares da Regional Oeste. A ideia é ter duas viaturas, uma atendendo ocorrências e outra fazendo o patrulhamento preventivo”. 

Encaminhamento

Apontamos na visita que a única hipótese para aumentar a segurança das crianças é a construção de muros. Não sei se é uma política da educação, ou se seria mais adequado que os próprios profissionais tivessem uma vigilância maior em relação às crianças. Enviarei, via Comissão e também pelo gabinete, um ofício à Secretaria Municipal de Educação e à Secretaria Municipal de Assuntos Institucionais e Comunicação Social, apresentando as as demandas da Emei Vila Calafate.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado