Kalil anuncia criação de laboratório para ampliar análises de testes de Covid-19 em BH

O prefeito de Belo Horizonte, Alexandre Kalil (PSD), anunciou nesta quarta-feira (17) que a cidade terá um Laboratório Municipal de Biologia Molecular para análises de testes PCR, o mais indicado para diagnóstico de Covid-19. O anúncio foi feito nas redes sociais e os detalhes informados posteriormente pela Secretaria Municipal de Saúde.

O laboratório, que recebeu doações de equipamentos e insumos da iniciativa privada, vai começar a funcionar a partir da próxima segunda-feira (22) no bairro Carlos Prates, Região Noroeste de Belo Horizonte. Segundo a prefeitura, as doações são suficientes para seis meses de trabalho.

A princípio, segundo a Secretaria Municipal de Saúde, o laboratório terá capacidade diária para realizar exames em 320 amostras, totalizando mais de 1,5 mil por semana. A ideia é ampliar a capacidade e que, futuramente, sejam realizados testes para diagnósticos de outros vírus.

De acordo com a Secretaria de Saúde, oito servidores vão trabalhar no local. As coletas para realização dos testes continuarão sendo feitas nos hospitais e UPAs.

Segundo a pasta, serão criados novos pontos para colher amostras de profissionais de saúde sintomáticos.

Ampliação da realização de testes

Com a implantação do laboratório, haverá também ampliação na realização dos testes para outros profissionais de saúde, incluindo os Agentes de Combate à Endemias e Agentes Comunitários de Saúde.

No dia 4 de junho, o G1 mostrou que o Sindicato dos Servidores e Empregados Públicos de Belo Horizonte (Sindibel) pedia à prefeitura empenho na ampliação de testes do tipo PCR para todos os profissionais que trabalham nas unidades de saúde.

“Os testes para diagnosticar são só para quem está na linha de frente, que são os técnicos de enfermagem, enfermeiro e médicos. Mas tem outros profissionais, os ACS [agente comunitário de saúde], os ACEs [agente de combate à endemias], do administrativo, da recepção, que não são testados. O protocolo da prefeitura é: se o profissional sentiu que tá gripado, vai para casa. E volta dias depois, sem fazer o teste”, afirmou o presidente do sindicato, Israel Arimar.

Além de ampliar os testes para os profissionais sintomáticos, o Sindibel pede à prefeitura que amplie para aqueles trabalhadores que tenham contato, em casa, com pessoas suspeitas ou confirmadas para Covid-19, mesmo que assintomáticas.

Fonte: G1

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado