Coronavírus: Casos de depressão aumentam e ONG oferece atendimento psicológico gratuito

Isolamento social, home office, escalas reduzidas, dúvidas sobre relações de trabalho e ainda, excesso de dívidas. Um levantamento feito nas Upas de Belo Horizonte pela ONG Defesa Social mostra que muitas pessoas tem procurado atendimento com sintomas de angústia, ansiedade e depressão. Crianças também têm sentido a mudança ao verem os pais em casa e ter interrompida a vida escolar. Para auxiliar neste momento, a ONG buscou a participação voluntária de profissionais de vários setores e criaram um site para atender, de graça, quem precisa.

Para a psicóloga Lilian Mara, o isolamento social e a falta de perspectiva do que vai acontecer tem deixado as pessoas mais vulneráveis e, com isso, mais depressivas. Ela trabalha na ONG há um mês e tem atendido, de forma online, clientes que estão com dificuldades em passar por este período.

“São inúmeras histórias de ansiedade, pressão alta e até oscilação no tratamento de diabetes que o isolamento social tem criado. O emocional abala muito essas doenças. Também sou procurada por pacientes que estão com problemas familiares por causa da convivência excessiva dentro de casa”, diz.

O presidente da ONG, Robert William, disse que muitas pessoas o procuraram relatando experiências negativas e que não estariam conseguindo lidar com tantas mudanças. “Uma colega me falou que encontrou a filha de 7 anos chorando escondida por causa da saudade da escola. Pensando em ajudar, nós desenvolvemos um site com a participação de vários profissionais de variadas áreas”.

Os interessados devem entrar no site e enviar a mensagem no setor fale conosco. É possível ter acesso a vídeos com dicas sobre alimentação, educação financeira, saúde bucal e do corpo, além de tratamento com psicólogos. Crianças participam dando dicas de jogos e brincadeiras. Todos os serviços são online e gratuitos. (Fonte: G1)

Semana de Prevenção da Depressão

De acordo com a OMS, nos últimos dez anos, o número de pessoas com depressão aumentou 18,4% — hoje, isso corresponde a 322 milhões de indivíduos e o Brasil destaca-se como o país mais deprimido da América Latina. Números que não podem ser ignorados!

Muito tem sido investido em tratamentos, mas a prevenção ainda continua sendo o melhor remédio. Em 2019 criamos a LEI 11.161 que institui a Semana de Prevenção da Depressão. O objetivo é que neste período sejam prestadas informações através de procedimentos educativos e organizativos sobre todas as formas de depressão, maneiras para prevenção e tratamento, realização de procedimentos úteis para a detecção da doença e atividades de conscientização e orientação.

Depressão é coisa séria tem levado centenas de pessoas a extremos como tirar suas próprias vidas. Invisto e apoio toda iniciativa que vise combater este mal.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado